Fundação Cultural Cassiano Ricardo

A Casa de Cultura Johann Gütlich, instalada no Centro Comunitário do Jardim Morumbi, foi inaugurada em 1999. Em 2006, o espaço foi batizado com o nome do artista plástico holandês Johann Gütlich (pronuncia-se "Iôrram Gútlichi"), que morou, durante muito tempo, em São José dos Campos. O local possui duas salas para oficinas e um salão. 

 

O que oferece

Além das oficinas, a Casa de Cultura realiza diversos eventos, como exposições, mostras de dança, oficinas abertas, palestras, exibições de vídeos.  

 

Quem foi Johann Gütlich?

Johann Gütlich nasceu em 1920, na Holanda. Formou-se em artes pela Academia de Artes Plásticas e Ciências Técnicas de Rotterdam. Veio para o Brasil em 1952, expor suas obras e ministrar palestras nos Museus de Arte Moderna de São Paulo e Rio de Janeiro. Em 1962, tornou-se diretor da Escola de Belas Artes do Vale do Paraíba, em São José dos Campos, onde atuou por oito anos. Faleceu em 2000, aos 80 anos. 

 

Informações

Horário de atendimento: 

Terça a sexta-feira, das 8h às 22h e sábado das 8h às 17h.

Rua Elíseo Galdino Sobrinho, 40 – Jardim Morumbi (Centro Comunitário do Jd. Morumbi) - CEP 12.236-740 

Telefone: (12) 3934-5866

E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Av. Olivio Gomes, 100 – Parque da Cidade – Santana

(12) 3924-7300/7341

O Arquivo Público do Município, vinculado à Fundação Cultural Cassiano Ricardo, foi criado em outubro de 1993 e guarda a história de São José dos Campos. Conta com cerca de 800 conjuntos documentais datados desde o século XVIII em diferentes suportes (papel, filme, contatos, negativos), além de livros que somam quase 3 mil metros lineares de documentos. Todo material está à disposição para consulta da população.

 

 

Serviços prestados

Consulta de guias e inventários;

Consulta de acervos fotográficos e documentais;

Pesquisa e emissão de certidões para diferentes fins;

Área de leitura e consulta de documentos em papel, fotos e livros;

Biblioteca de referência com mais de sete mil títulos para consulta nas áreas biológicas, exatas e humanas;Visitas monitoradas para grupos de estudantes, munícipes e turistas;

Exposições periódicas com temas que abordam a cidade em seu contexto;

 

Acervos

Fundos administrativos

Composto por documentos em diferentes formatos e suportes, provenientes da administração direta, indireta e poder legislativo municipal, reúne registros importantes para o resgate da memória administrativa, bem como das certidões de direitos e apoio ao poder público. Entre eles, destacam-se os acervos: Câmara Municipal (1803-1945), Delegacia de Buquira (1859-1923), Empresa Municipal de Habitação – EMHA (1977-1984), Laboratório Fotográfico da Prefeitura Municipal de São José dos Campos (1955-2005), entre outros.

Fundos e coleções particulares

Composto por acervos e objetos de personagens da história joseense fornece informações e características sobre o cotidiano das pessoas da cidade. Os fundos somam mais de 40 coleções doadas ao Arquivo e estão à disposição para consulta. Entre eles, destacam-se os acervos: Alexandre Penedo (1947-1964), Cassiano Ricardo (1895-1974), Tecelagem Parahyba S.A. (1925-1982), Clemente Gomes (1936-1984), Observatório astronômico Galileu Galilei (1948-1971), Hélio Pinto Ferreira (s.d.), Severo Gomes, Vicentina Aranha, Fórum da Comarca de São José dos Campos, entre outros.

Biblioteca de referência

O Arquivo possui uma biblioteca de apoio aos estudiosos da história em especial da história joseense, da cultura e da arquivologia.

Acervo fotográfico

Cerca de 14 mil itens entre negativos, fotos, slides e contatos (índex de fotos), provenientes do acervo fotográfico da Prefeitura Municipal e seus órgãos, bem como de doações particulares, registram a história da cidade em eventos , personalidades e evolução urbana, retratada a partir da década de 20.

Cassiano Ricardo

Artesão das letras, escreveu inúmeros livros, foi poeta, advogado, escritor, ensaísta e jornalista. Objetos como troféus literários, medalhas, fotos particulares, manuscritos, seu guarda-chuva, sua máquina de escrever, entre outros, compõem seu fundo particular numa exposição permanente no Arquivo para o público.

Informações

Horário: De segunda a sexta – 8h às 12h / 13h às 17h
Telefone: 3924 7300 / 7411
Av. Olivo Gomes, 100 – Parque da Cidade, Santana.

Localizado na Vila Tesouro, a Casa de Cultura foi fundada em 1998 e conta com dois ateliês, uma sala de exposição, um auditório e uma pequena biblioteca.

 

O que oferece

Oficinas nas áreas de dança, música, teatro e artes plásticas, exposições e apresentações artísticas

 

Quem foi Chico Triste?

Chico Triste era o apelido de Francisco da Silva, um sergipano nascido em 05 de junho de 1918, que muito contribuiu para a cultura do Vale do Paraíba em suas crônicas e estudos sobre o que foi, para ele, uma “bandeira de vida”: o folclore. Como jornalista, Chico Triste fundou o jornal “Valeparaibano”, foi editor do “Anuário Caçapavense”, fundador do semanário “Roteiro de Caçapava”, redator do jornal “Diário da Manhã”, cronista do jornal “Agora”, entre outros jornais, além de fundar a Biblioteca Pública Edgard Pontes, de Caçapava, e o Instituto Histórico e Geográfico de Ubatuba. Foi membro do Conselho Municipal de Cultura, da Sociedade Joseense de Cultura, da Comissão Paulista de Folclore da UNESCO/ONU da Associação Brasileira de Folclore. Chico Triste faleceu no dia 10 de março de 1981, em São José dos Campos.

 

Semana Chico Triste

Foi criada em 2005 e é realizada sempre em junho – preferencialmente, na semana de 5 de junho, dia do nascimento de Chico Triste – com oficinas, apresentações, exibição de vídeos, exposições, debates e palestras.

A Casa de Cultura promove também o projeto “Memórias”, que busca registrar a história e memória de pessoas e símbolos materiais e imateriais, importantes para a comunidade da Vila do Tesouro e região.

 

Informações

Endereço: Rua Milton Cruz, s/ n° – Jardim São Jorge (Vila Tesouro) - CEP: 12.221-190

Localizado na Vila Tesouro, a Casa de Cultura foi fundada em 1998 e conta com um ateliê, uma sala de exposição e um auditório.

 

Horário de atendimento: segunda a sexta, das 8h às 12h e das 13h às 22h

E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Telefone: (12) 3929-7559

A Casa de Cultura Cine Santana possui um auditório com capacidade para 300 pessoas onde recebe peças teatrais e grupos musicais. Também promove a exibição de filmes com entrada gratuita para a população.

 

O que oferece

Oficinas nas áreas de música, dança, teatro, artes visuais, entre outros. Além de apresentações culturais de diversos nichos, como sessões de cinema e shows.

 

História

O Cine Santana representa um marco na cultura do município. Seu palco foi idealizado para propiciar a exibição de filmes, apresentações de teatro, dança, entre outras manifestações artísticas. Seu apogeu, nas décadas de 50 e 60, foi com a exibição de filmes de Mazzaropi, norte-americanos e grandes produções cinematográficas brasileiras.

O espaço recebeu espetáculos de Roberto Carlos e outros nomes nacionalmente conhecidos.

Como a maioria dos cinemas do país, no fim da década de 70 sofreu com a chegada das salas cinematográficas nos shoppings, iniciando seu processo de decadência. Na década de 80, sobreviveu com a exibição de filmes pornográficos, se tornando, posteriormente, uma igreja evangélica.

No entanto, em 1994, sua função foi restabelecida, quando a Fundação Cultural Cassiano Ricardo alugou o prédio para desenvolver atividades culturais: nascia, então, a Casa de Cultura Cine Santana.

 

Informações

Horário de atendimento: Segunda a sábado - das 8h às 22h

Endereço: Av. Rui Barbosa, 2005 – Santana

Telefone: (12) 3942-1227 | (12) 3942 1226

E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

 

A Casa de Cultura Eugênia da Silva funcionava desde 2005, em uma casa no bairro Paraíso do Sol. Em dezembro de 2006, foi inaugurado um novo espaço para o desenvolvimento das atividades.

 

O que oferece

Oficinas em diversas modalidades culturais, exposições e apresentações, além de shows musicais e sessões de cinema.

 

Quem foi Eugênia da Silva?

Eugênia da Silva nasceu em 7 de junho de 1918, no subdistrito de Eugênio de Melo. Era conhecida como “dona Eugênia Figureira”, graças ao dom que tinha de modelar figuras em barro, que ela aprendeu com a mãe, Francisca Froes, índia da tribo Guaianases do Vidoca.

Eugênia confeccionou treze presépios, com 40 tipos diferentes de figuras, entre elas: São Francisco de Assis e "O Pavão". Na década de 50, sua produção ganhou impulso internacional após ser descoberta pelo folclorista Rossini Tavares de Lima, na época, diretor do Museu do Folclore de São Paulo. Seu trabalho ganhou tanto destaque, que dona Eugênia foi capa da revista francesa “France Aviator”. Suas últimas criações foram maquetes de prédios antigos de São José dos Campos. Faleceu no dia 10 de novembro de 1999, aos 81 anos.

 

Informações

Horário de atendimento: Segunda a sexta-feira, das 8h às 22h e sábado, das 8h às 17h.
Em janeiro: Segunda a sexta-feira, das 8h às 17h
Endereço: Rua dos Carteiros, 110 – Novo Horizonte - São José dos Campos/SP
Telefone: 3907-8024
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

 

A Casa de Cultura Flávio Craveiro, no bairro Dom Pedro I, foi inaugurada em 7 de outubro de 1995. Inicialmente, batizada com o nome do bairro, D. Pedro.  Em 2005, foi construída uma nova sede que recebeu o nome do fotógrafo Flávio Craveiro, que havia trabalhado nesse espaço por cerca de um ano como monitor das oficinas de fotografia.

A Casa de Cultura mantém uma exposição permanente com fotos produzidas por ele.

 

O que oferece

Oficinas nas áreas de dança, música, teatro e artes visuais, além de apresentações culturais de diferentes projetos da FCCR.

 

Informações

Horário de atendimento: Segunda a sexta 8h – 12h / 13h – 17h
No mês de janeiro: segunda a sexta - 8h às 17h

Endereço: Av. Lênin, 200 - Dom Pedro I - São José dos Campos/SP - CEP: 12232-440

Telefone: (12) 3966-1136

E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

A Casa de Cultura Julio Neme, de São Francisco Xavier, foi a primeira a ser criada pela Fundação Cultural Cassiano Ricardo, em 1994.

Desde julho de 2017 o local estava fechado em razão da estrutura do prédio ter sido comprometida (e condenada pela Defesa Civil), após ação de criminosos, que explodiram uma unidade do Santander que funcionava no mesmo local.

A casa de cultura precisou ser reconstruída e as obras foram assumidas pela empresa seguradora do Santander, após negociação com a Fundação Cultural. O processo de entendimento com a seguradora e o tempo de obra duraram 17 meses, com os serviços sendo entregues no final de novembro. A agência do Santander não funcionará mais no mesmo prédio e, com isso, o espaço da casa de cultura foi ampliado em 30%.

 

O que oferece

Oficinas, exposições e apresentações.

 

Quem foi Júlio Neme?

Em 2005, a Casa de Cultura de São Francisco Xavier recebeu o nome de Júlio Jorge Neme, visando homenagear o músico joseense, falecido em dezembro de 2004.

Filho de comerciantes, Júlio era advogado, tendo manifestado seu interesse pela música ainda na adolescência, quando aprendeu a tocar violão e piano. Mais tarde, além de ter aprendido acordeon e gaita, dedicou-se especialmente à viola caipira, tanto em trabalhos independentes quanto em apresentações ao lado do Grupo Piraquara da Fundação Cultural Cassiano Ricardo.

 

Informações

Horário de atendimento: Terça a sábado das 10h às 19h e domingo das 10h às 13h
No mês de janeiro - segunda a sexta - 8h às 17h

Endereço: Praça Cônego Manzi, S/N - Centro - São Francisco Xavier - CEP 12.249-000

Telefone: (12) 3926-1123

E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

Sebastião Batista

São Francisco Xavier possui outro Espaço Cultural, o Sebastião Batista, onde também são realizadas oficinas, sendo uma extensão da Casa de Cultura Julio Neme.

Sebastião Batista, que dá nome ao espaço, foi grande líder local, falecido em 2002, ex-tropeiro que trabalhou ativamente em prol de iniciativas em benefício do distrito e muito querido por todos os moradores.

Rua 13 de Maio, 691 – Centro
Horário de atendimento: Segunda a Sexta, 8h às 17h.

A Casa de Cultura Lili Figureira foi inaugurada em 24 de junho de 2016, no Jardim Santo Onofre, região sudeste de São José dos Campos.
 
O nome dado ao espaço é uma homenagem à Maria Benedita dos Santos, conhecida como Lili Figureira, falecida em junho de 2015 aos 96 anos de idade.
 
Lili Figureira era uma das mais renomadas artesãs da região e grande divulgadora da cultura popular.
 
Suas figuras coloridas representavam o cotidiano do morador ribeirinho do Vale do Paraíba. Enquanto esculpia, ensinava por meio de suas histórias e memórias, um passado repleto de significados e sentidos.
 
A Casa de Cultura é gerida pela Prefeitura de São José dos Campos, por meio da Fundação Cultural Cassiano Ricardo.

Informações

Horário de atendimento: Segunda a sexta-feira, das 8h às 22h
Endereço: Rua Roberto Cruz, 40 - Jd. Santo Onofre
Telefone: 
(12) 3942-1005

 

O endereço onde a Casa de Cultura está localizada, em Eugênio de Melo, já foi passagem de tropeiros, em tempos passados, e muitos, inclusive, faziam parada embaixo do famoso jequitibá, com mais de 500 anos, que existe no distrito.

Foi juntando o rancho e os tropeiros, que surgiu o nome da Casa de Cultura Rancho do Tropeiro, instalada em 1993, no prédio que abrigava a administração do distrito de Eugênio de Melo. Em novembro de 1996, o espaço se mudou para outro endereço. Em 2008, foi adicionado o nome de Ernesto Villela, uma homenagem ao poeta tropeiro.

 

O que oferece

Oficinas nas áreas de dança, música, teatro e artes plásticas, exposições e apresentações culturais.

 

Quem foi Ernesto Villela?

Ernesto Vilela nasceu em São José dos Campos, em 24 de agosto de 1916. Foi trabalhador rural, contador de histórias e mestre de calango, manifestação popular que envolve canto e dança, com versos improvisados, em forma de desafio. 

 

Biblioteca

A Casa de Cultura Rancho do Tropeiro Ernesto Villela conta com uma biblioteca comunitária, que possui um acervo de aproximadamente seis mil livros. 

 

Benção das Violas

A Benção das violas, realizada no final do ano, trata-se de um ritual simples de “benzimento” das violas caipiras, confeccionadas no próprio espaço, na oficina de luteria.

 

Informações

Horário de atendimento:
Terça a sexta das 8h às 22h
Sábado das 8h às 17h

No mês de janeiro: segunda a sexta - 8h às 17h
Endereço: Rua Ambrósio Molina, 184 – Eugênio de Melo - CEP 12.247-000
Telefone: (12) 3905-1855
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

A Casa de Cultura Arcanjo Antônio Lopes do Nascimento, mais conhecido como Tim Lopes, instalada no Bosque dos Eucaliptos, possui salas para cursos, salão multiuso com espelho e palco, hall para exposições e ainda um teatro, com uma parede reversível no palco, permitindo a apresentação de espetáculos que podem ser vistos tanto do lado de dentro como do pátio externo. Todo ambiente é adaptado a portadores de deficiências.

 

O que oferece

Oficinas em diversas modalidades culturais, exposições e apresentações culturais.

 

Quem foi Tim Lopes?

Arcanjo Antônio Lopes do Nascimento, o “Tim Lopes”, nasceu em Pelotas, no dia 18 de novembro de 1950.  Aos oito anos, foi com a família para o Rio de Janeiro. Cursou Jornalismo na Faculdade Hélio Alonso (FACHA). Trabalhou nos jornais "O GLOBO", "O Dia", "Jornal do Brasil", e no extinto "O Repórter". Entrou na TV Globo no dia 01 de março de 1996 e se tornou produtor do “Fantástico”. A partir daí, o jornalista encarnou mil e um personagens para fazer reportagens investigativas. Em 2001, recebeu o Prêmio Esso, com a equipe da Rede Globo pela reportagem "Feirão das Drogas", em que denunciava a venda livre de drogas no complexo do Morro do Alemão. Morreu no dia 02 de junho de 2002, aos 51 anos, brutalmente assassinado durante a realização de uma reportagem sobre bailes funks, nos subúrbios do Rio de Janeiro.

 

Informações

Horário de atendimento: Segunda a sexta-feira, das 8h às 17h
Endereço: Av. Ouro Fino, 2520 – Bosque dos Eucaliptos
Telefone: (12) 3917-1612 / 39167647
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

O Centro Cultural Clemente Gomes foi inaugurado em 1996 e ocupa o prédio que pertencia à Tecelagem Parahyba, no Parque da Cidade. No mesmo local, funcionam a sede da Fundação Cultural Cassiano Ricardo, o Arquivo Público do Município e o Centro de Estudos Teatrais (CET).

 

O que oferece

Oficinas nas áreas de dança, música, teatro e artes plásticas, além de exposições, apresentações, saraus e sessões de cinema.

 

Informações

Horário de atendimento: Segunda a sexta-feira, das 8h às 22h 
No mês de janeiro: segunda a sexta-feira, das 8h às 17h

Endereço: Av. Olivo Gomes, 100 – Santana (Entrada pelo Parque da Cidade) - CEP 12211-115

Telefones: (12) 3924-7341

O que é

O Centro de Estudos Teatrais (CET) é um espaço para exercer as atividades ligadas à arte do teatro, e suas diretrizes são a formação, estudo, pesquisa, difusão e memória das artes cênicas. O CET tem sido palco para o Festivale (Festival Nacional de Teatro do Vale do Paraíba),  Mostra Joseense de Teatro,  Mapa Cultural Paulista,  além de mostra de esquetes, ciclo de leituras dramáticas, ensaios, cursos, oficinas, palestras, debates e exposições. O local possui uma sala de teatro alternativo, com capacidade para até 150 pessoas, setor administrativo, área de exposição e um mezanino.


História

O espaço nasceu no ano de 1996, data em que foi criado o Projeto Reconstrução Teatral, mantendo esse nome até o mês de março de 1998. A partir dessa data o espaço se transforma efetivamente no Centro Permanente de Formação, Estudos e Pesquisa Teatral, popularmente conhecido como CET.


Informações

Endereço: Sede da FCCR – Av. Olivo Gomes, 100 – Parque da Cidade - Santana.

Telefone: (12) 3924-7300 / 7341

E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Rua Rui Dória, 935 – Centro

(12) 3923-6976

Informações

Horário: Terça a Sexta: 9h às 17h – Sábados: 9h às 13h
Praça Afonso Pena, 267 – Centro
(12) 3923 4417

 

O Museu de Arte Sacra de São José dos Campos foi inaugurado no dia 17 de dezembro de 2007, pela Fundação Cultural Cassiano Ricardo.  

Instalado na Capela Nossa Senhora Aparecida, o museu possui um acervo com imagens, paramentos, objetos litúrgicos, oratórios, livros religiosos, bandeiras de procissão, etc.

Todas as peças são acompanhadas por painéis explicativos. 

O museu possui um espaço para receber exposições temporárias.

Informações

Horário de Atendimento: terça a sexta-feira, das 9h às 17h.

Horário de sábado: 9h às 14h

Travessa Chico Luiz, 67 – Centro - São José dos Campos/SP

Telefone:(12) 3921-7226

Agendamento prévio para visitas de grupos pelo telefone: (12)3921 7226

FUNCIONAMENTO
Terça a sexta-feira e feriados: das 9h às 17h
Sábados e domingos: das 14h às 17h
(*) Visitas em grupos devem ser agendadas pelo telefone 3924-7318 

LOCALIZAÇÃO
Avenida Olivo Gomes, 100, Parque da Cidade Roberto Burle Marx, Santana
São José dos Campos - SP - CEP: 12211-115
Tel.: (12) 3924-7318
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

 

O prédio, que hoje abriga o Espaço Mário Covas, foi construído em 1926, e já abrigou a Escola Livre para Formação de Professores e a Câmara Municipal. Em 1994, foi tombado como patrimônio histórico. Atualmente abriga o Museu Municipal de São José dos Campos.

O Museu Municipal de São José dos Campos foi criado em 1993, através da Lei Municipal N° 4.447, como parte da estruturação das políticas públicas de Patrimônio Cultural sob a responsabilidade da Fundação Cultural Cassiano Ricardo. Aberto naquele ano, os acervos até então colecionados e os trabalhos informalmente desenvolvidos foram por ele incorporados em sua sede inicial, a Igreja São Benedito.

Tendo em vista a necessidade de restauração do seu edifício, a Igreja foi interditada em 1998 e o Museu Municipal foi transferido para a sede do Arquivo Público do Município.

Após estudos, foi decidido em 2013, que este museu tivesse como sede a antiga Câmara. 

Também integram como núcleos do Museu Municipal, os projetos Museu do Folclore de São José dos Campos e o Museu de Arte Sacra de São José dos Campos.

Edifício

Localizado dentro da delimitação do Centro Histórico de São José dos Campos, o edifício que abriga o Museu Municipal foi originalmente concebido por Maurício Herro para abrigar a Câmara Municipal. A obra foi executada sob a direção de Abraão Leite e concluída em 1926.

Porém, primeiramente, ele abrigou uma escola pública entre o fim da década de 1920 até 1970.

O Poder Legislativo ali permaneceu até 2002, quando o edifício passou a pertencer à Prefeitura Municipal, sendo então denominado Espaço Mário Covas. Em 2007, a administração do prédio foi transferida para a Fundação Cultural Cassiano Ricardo.

O prédio é preservado pelo Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Artístico, Paisagístico e Cultural do Município de São José dos Campos (COMPHAC), através da Lei Municipal Nº 4.632/94.

Acervo

A maior parte do acervo do Museu Municipal compõe-se de objetos que se acumularam e foram adquiridos em decorrência de ações promovidas pelo próprio Poder Público, tais como a organização de salões e mostras de artes visuais e a realização de investigações atendendo às necessidades postas pelos processos de preservação junto ao COMPHAC.

Estes diferentes conjuntos de objetos encontram-se organizados nas seguintes coleções: Cerâmica Weiss, Observatório Astronômico Remo Cesaroni, Tecelagem Parahyba, Objetos de Audiovisual e Objetos de Artes Visuais, Objetos de Arte Sacra (em exposição no núcleo projeto Museu de Arte Sacra de São José dos Campos desde 2007), Objetos de Folclore e Cultura Popular (em exposição no núcleo projeto  Museu do Folclore de São José dos Campos).

Quem foi Mário Covas?

Nasceu em Santos, no dia 21 de abril de 1930, formou-se em Engenharia pela USP e tornou-se político brasileiro, sendo Deputado Federal e Governador do Estado de São Paulo por dois mandatos durante seis anos.  Deixou o cargo em vista da doença cardíaca em 2001 e acabou falecendo no mesmo ano. 

Informações

Horário – terça a sexta: 9h às 18h / aos sábados: 9h às 13h

Agendamento prévio para visitas de grupos pelo telefone: (12) 3921-7587

Endereço: Praça Afonso Pena, 29 – Centro. Tel.: (12) 3921-7587.

São Francisco Xavier, R. Treze de Maio, 691 – Centro

(12) 3923-1731

Rua Aurora Pinto da Cunha, 131 – Jardim América

(12) 3932-8709

O Teatro Municipal  possui 485 lugares, alguns para obesos e pessoas com cadeiras de rodas, e dispõe de infra-estrutura para eventos diversificados, como apresentações de dança, música, teatro, palestras, entre outros, atendendo desde grandes produções como também escolas e academias de dança, instituições culturais e projetos da própria Fundação Cultural Cassiano Ricardo, como os festivais de teatro e dança: Festivale e Festidança.

Histórico

O prédio onde atualmente funciona o Teatro Municipal de São José dos Campos foi inaugurado em 1978 e abrigou, até 1989, um cinema que tinha o nome de “Cine Center”. Em 31 de julho de 1989, a Prefeitura Municipal de São José dos Campos permutou o imóvel com os antigos proprietários e entregou-o à administração da Fundação Cultural Cassiano Ricardo. Em 2001, a instituição reformou o local para que ele pudesse receber espetáculos.

Informações Técnicas

Mapa de Platéia

Vara de Iluminação

Equipamentos de som e iluminação

Informações

Endereço: Rua Rubião Júnior, 84. 3º piso – Shopping Centro - São José dos Campos

Telefone: (12) 3942-1144

Informações

Funcionamento: 4h às 22h, para caminhada e, para as demais atividades, das 7h às 16h45

Endereço: Rua Engº Prudente Meirelles de Moraes, 1000 - Vila Adyanna

Telefone: (12) 3921-7066

Relatório de Gestão

Programação

Links