Fundação Cultural Cassiano Ricardo

“Eu poderia estar roubando”, da cartunista Magô, será a próxima exposição da Galeria de Arte Helena Calil (Praça São Benedito, s/nº), da Fundação Cultural Cassiano Ricardo (FCCR). Os trabalhos ficarão em cartaz a partir deste sábado (8) até 1º de março. O horário de visitação é de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h50, e aos sábados, das 9h às 12h50.
Nesta exposição, a artista joseense faz um apanhado de seus quase dez anos de carreira, apresentando tiras, charges, ilustrações e algumas telas inéditas, que trazem em comum um traço e humor característicos, além de críticas sociais e políticas.
Seus trabalhos possuem temas humorísticos, anti-homofóbicos, a favor dos direitos humanos, contra o capitalismo predatório, contra a segregação e o racismo, entre outros. Assim, a artista expõe com seus desenhos tudo o que pensa e acredita, além de transmitir uma mensagem aos que estão apreciando.
O título da exposição surgiu há alguns anos quando a cartunista pensou em fazer referência às pessoas que entram em ônibus pedindo dinheiro. A partir disso, em clima de brincadeira, Magô fez uma analogia para pedir ao público que veja o trabalho dela.
As influências para a criação ultrapassam a barreira das artes visuais. Música, cinema, família e até mesmo animais de estimação estão na lista dos inspiradores de Magô, que também se espelha em nomes como Laerte Coutinho, Angeli, Adão Iturrusgarai, Moebius, Dalí, Charlie Schulz, Matt Groenning e Banksy.
A técnica utilizada é pensar e colocar no papel. Magô desenha no papel sulfite com caneta nanquim, digitaliza a arte e em seguida publica. Dessa forma, o processo se torna dinâmico e possibilita que a artista esteja sempre atualizada com os temas das charges e tiras. “Gosto de ter essa fluidez e publicar minhas charges, principalmente, dentro do contexto atual”, afirma Magô.
Nascida em São José dos Campos, Magô estudou Filosofia, Artes Plásticas e Rádio e TV. Ela desenha desde pequena, mas começou a levar o trabalho a sério a partir de 2005, quando ganhou seu primeiro concurso. Em 2008, teve seu primeiro trabalho profissional como cartunista publicado e desde então vem mostrando seu talento em revistas, jornais regionais, além de ilustrar livros didáticos e participar de coletâneas de artistas nacionais.

 

Programação



 

Links