Fundação Cultural Cassiano Ricardo

noiteO Centro Cultural Clemente Gomes (Av. Olivo Gomes, 100, Parque da Cidade, Santana) vai realizar nesta quarta-feira (30), às 19h, a abertura da exposição fotográfica e o lançamento do CD “Jongo do Sudeste – São Paulo”.

A ação será realizada pela Fundação Cultural Cassiano Ricardo (FCCR) em parceria com o IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) e o Grupo de Jongo Mistura da Raça.

As fotos são de Reinaldo Meneguim, feitas em janeiro de 2013, quando foi gravado o CD com pontos de referência dos grupos: Comunidade Jongo Dito Ribeiro, Jongo Mistura da Raça, Grupo de Jongo Quilombolas e Jongo de Piquete. A exposição reúne 40 imagens, sendo 10 de cada grupo.

O CD Jongo do Sudeste, que será lançado nesta data, é um registro sonoro dos pontos cantados pelas comunidades jongueiras do estado e que estão inclusas no plano de salvaguarda do IPHAN.

Foi uma construção conjunta que resultou em um documento de memória e também tem a finalidade de contribuir para a valorização e divulgação das comunidades jongueiras e do “Jongo do Sudeste” como patrimônio nacional.

Também está programada uma roda de conversa com Anna Beatriz Ayroza Galvão, superintendente do IPHAN, que vai falar sobre as ações do Instituto junto aos grupos de jongo de São Paulo. Além disso, para animar o público, haverá ainda uma roda de Jongo com o Grupo Mistura da Raça, de São José dos Campos.

O jongo é uma forma de expressão afro-brasileira que integra percussão de tambores, dança coletiva e práticas de magia. No Brasil, o jongo consolidou-se entre os escravos que trabalhavam nas lavouras de café e cana-de-açúcar, principalmente no vale do Rio Paraíba. Trata-se de uma forma de comunicação desenvolvida no contexto da escravidão e que serviu também como estratégia de sobrevivência e de circulação de informações codificadas sobre fatos acontecidos entre os antigos escravos por meio de pontos que os capatazes e senhores não conseguiam compreender.

 

Programação



Links