Fundação Cultural Cassiano Ricardo


Sr. Dito, orientador da oficina de luteria da FCCR, durante o processo de fabricação de uma viola / Foto: Paulo Amaral

A tradicional Benção das Violas, da Fundação Cultural Cassiano Ricardo (FCCR), deste ano, já tem data marcada: será nesta quinta (28), a partir das 18h, na Casa de Cultura Rancho do Tropeiro Ernesto Villela, no distrito de Eugênio de Melo. O evento encerra as oficinas de luteria e vai contar com muita cantoria, comes e bebes e a ‘Dança de São Gonçalo’. É tudo gratuito e aberto ao público.

Neste ano, serão benzidas 12 violas, produzidas sob orientação do lutier Sr. Dito, que foi aprendiz do homenageado desta edição, o Sr. Brás da Viola, que também marcará presença. O evento terá início com uma roda de conversa, seguido de um bate-papo com Luiz Carlos Mira, filho do Mestre Zé Mira.

A tradição popular consiste em fazer uma oração no ato de conclusão dos instrumentos recém-produzidos, antes do primeiro toque, que serão utilizados no ano seguinte pelos aprendizes de viola. O ritual foi iniciado pelo saudoso Mestre Zé Mira nos anos 90 e ganhou força no decorrer dos anos, tornando-se uma comemoração importante no calendário festivo da Casa de Cultura Rancho do Tropeiro.

Para encerrar a noite, diversos aprendizes vão se apresentar sob coordenação de Giba Reys, com direito a ‘Dança de São Gonçalo’, que homenageia o santo português padroeiro dos violeiros. Uma mesa comunitária completa a festa com bolo, refrigerante e demais comes e bebes que podem ser levados pelo público.

O homenageado

A oficina de luteria da FCCR se iniciou com o Braz Roberto da Costa, conhecido como Braz da Viola. Ainda garoto, ao assistir uma apresentação de Folia de Reis, ele ficou encantado com o instrumento que só viria a comprar quando adulto. Com a viola em mãos, aprendeu os primeiros acordes com o Mestre Dinho.

Braz da Viola aprimorou a técnica e formou a hoje extinta Orquestra de Viola. Em 1993, com o apoio da FCCR, criou três núcleos da oficina de luteria. Atualmente, as oficinas são conduzidas por um de seus aprendizes, o Benedito Soares, conhecido como Sr. Dito, mestre da cultura viva.

 

Casa de Cultura Rancho do Tropeiro Ernesto Villela
Rua Ambrósio Molina, 184 – Eugênio de Melo

(12) 3905-1855

Publicado em: 26/11/2019

Programação


 

Links