Fundação Cultural Cassiano Ricardo


Foto: Lucas Faria, Raquel Aranha e Gabriel Amaral, do Grupo Chorões do Vale.

Um dos objetivos do Festival de Choro Pixinguinha no Vale, desde sua primeira edição, em 2016, é despertar a curiosidade e o interesse de pessoas que não conhecem esse gênero musical. Como a do músico Gabriel Amaral, que participou de uma prática de conjunto na segunda edição do festival, em 2017. Apesar de tocar violão de 7 cordas, Gabriel não conhecia o choro.

“Eu fiquei sabendo do festival e fui, assim do nada mesmo. Então comecei a me integrar com o pessoal, eles me chamavam para tocar, fui pegando gosto pela coisa e me apaixonei pelo choro. Esse festival é como uma porta de entrada para o público, inclusive para aqueles que não sabem tocar nenhum instrumento”, conta Gabriel.

Neste ano, a experiência pode se repetir com outras pessoas. Na programação da quarta edição do festival, está prevista para esta quinta-feira (11) a realização de uma Vivência de Choro para a Juventude com os músicos Raquel Aranha (bandolim), Ricardo F. Sant’Ana (cavaquinho), Lucas Faria (pandeiro) e Júlio César Batista (violão), do grupo Chorões do Vale.

O encontro acontece no Centro da Juventude, a partir das 19h, e é aberto à participação de interessados, jovens ou não. “Como será aberto, quem sentir curiosidade de conhecer mais sobre o gênero pode participar, é para todo mundo”, explica a musicista Raquel Aranha, que também é uma das organizadoras do festival.

O IV Festival de Choro Pixinguinha no Vale é uma realização conjunta da Prefeitura de São José, Fundação Cultural Cassiano Ricardo e um grupo de músicos da cidade; com apoio do Parque Vicentina Aranha e Sesc São José.

Centro da Juventude
Rua Aurora Pinto da Cunha, 131 – Jd. América

(12) 3932-8709

Programação



Links