Fundação Cultural Cassiano Ricardo

A Camerata de Violas, que dá nome ao projeto, é formada por oito violeiros e tem direção musical de Bruno Sanches / Foto: Fábio Ramos

Com apoio da Fundação Cultural Cassiano Ricardo, tem início nesta sexta-feira (9), uma programação cultural em homenagem ao mestre Zé Mira (José Alves de Mira), considerado um dos ícones da cultura popular do Vale do Paraíba, falecido em 2008. A programação prossegue nos dias 10, 11 e 30 de novembro e 1ª de dezembro, com um total de dois shows, três concertos didáticos e uma aula espetáculo.

Os shows de abertura e encerramento da programação acontecem na Casa de Cultura Caipira Zé Mira, em Santana (região norte), a partir das 20h. As duas apresentações têm apoio do Instituto Zé Mira e terão como ingressos solidários um quilo de alimento não perecível. Para as demais atrações da programação a entrada é franca e de classificação livre.

Todas as atividades integram o projeto ‘Camerata de Violas – Tributo ao Mestre’, viabilizado pelo Fundo Municipal de Cultura (FMC), proposto e gerido pela jornalista Pércila Márcia da Silva. Além da homenagem ao mestre Zé Mira, o projeto também procura evidenciar a viola como instrumento de referência da cultura rural e urbana, visando sensibilizar jovens músicos para as inúmeras sonoridades da música popular instrumental.

A Camerata de Violas, que dá nome ao projeto, é formada por oito violeiros e tem direção musical de Bruno Sanches, pesquisador das tradições musicais populares. As apresentações serão realizadas em diferentes regiões da cidade, como forma de identificar, no roteiro, os núcleos de preservação da viola como patrimônio cultural. 

Perfil

José Alves de Mira nasceu em 1924 na cidade mineira de Cristina e veio para São Paulo na década de 1940. Morou em Jambeiro e, mais tarde, em 1969, fixou-se em São José dos Campos. Foi tropeiro, agricultor, lavrador, pedreiro, mestre de Folia de Reis, do Divino e de Moçambique. Como compositor, sua obra é inspirada na paisagem caipira do Vale do Paraíba paulista.

Zé Mira teve expressiva atuação na vida cultural da região com seus grupos de tradição, sendo um dos fundadores da primeira orquestra de viola caipira da cidade. Sua trajetória de vida foi registrada no livro ‘Nas Trilhas de Zé Mira’, de autoria da jornalista e fotógrafa Lídia Bernardes (já falecida).

Programação 

Show de Abertura
Dia 9 (sexta), 20h: Casa de Cultura Caipira Zé Mira.

Concertos Didáticos
Dia 10 (sábado): Biblioteca Solidária (São Francisco Xavier), 10h30; Casa de Cultura Rancho do Tropeiro Ernesto Villela, 16h30.

Dia 11 (domingo): Casa de Cultura Lili Figureira, 10h30. 

Aula Espetáculo
Dia 30 (sexta), 19h: NACD Centro da Juventude. 

Show de Encerramento
1º/12 (sábado), 20h: Casa de Cultura Caipira Zé Mira.

Publicado em 08/11/2018

Programação




Links