Fundação Cultural Cassiano Ricardo



Chegada das Bandeiras - Museu do Folclore (Foto: Paulo Amaral/FCCR)

 

Mais de 800 pessoas participaram no domingo (29), durante todo o dia, da Chegada das Bandeiras no Museu do Folclore de São José dos Campos, no Parque da Cidade. Foram nove folias de reis do município (de nove bairros), três do Vale do Paraíba (Caçapava, Jacareí e Paraibuna) e uma do Sul de Minas Gerais (Cambuquira).

A manifestação ocorre anualmente, sempre no final de janeiro, marcando o encerramento do Ciclo de Natal e o fechamento do presépio no Museu do Folclore. Neste ano, o evento chegou à 20ª edição.
 
O encontro também encerra as visitas que esses grupos fazem a presépios montados em residências e outros locais durante o Ciclo de Natal (entre dezembro a janeiro). É o momento em que as folias de reis aproveitam para se reencontrar e conhecer novos grupos, como o de Cambuquira, que participou pela primeira vez e chamou a atenção pelo número de integrantes e a presença de instrumentos de sopro entre os músicos.
 
“Em Cambuquira é comum o uso desses instrumentos nas folias de reis”, disse Sebastião Belmiro Cândido, de 76 anos, mineiro de São Lourenço e morador em São José desde 1979. Ele é um dos integrantes da Folia de Reis Célia Regina, que tem uma bandeira datada de 1919.
 
“Há dois anos resolvemos reativar a folia, que ficou parada por dez anos, e agora temos um grupo que chega a quase cem integrantes, mas para São José vieram só 50”, ressaltou Belmiro.
 
O colorido das vestimentas, a ladainha ou mesmo o ritmo mais acelerado das canções de algumas folias de reis também não passaram despercebidas pelo público presente, mas para algumas pessoas a presença no encontro tinha um significado maior. Foi o caso de uma devota que se apresentou para receber, na porta do presépio, a bandeira da Folia de Reis de Santana. Ela fez uma promessa a Santos Reis e foi atendida com uma graça. Por isso quis receber a bandeira. 
 
A Chegada das Bandeiras é realizada pela Fundação Cultural Cassiano Ricardo e faz parte do projeto Museu Vivo, do Museu do Folclore, que tem a gestão realizada pelo Centro de Estudos da Cultura Popular, organização da sociedade civil sem fins lucrativos. 
 
O Museu do Folclore está localizado no Parque da Cidade (Avenida Olivo Gomes, 100, Santana). Mais informações pelo telefone 3924-7318 ou no site do museu.

Programação FCCR

Links